Paradinha

Considerando a situação remota e a irregularidade da topografia do terreno de implantação para este projeto, conclui-se que seria difícil (e extremamente dispendioso) formar estaleiro de obra para construção tradicional neste local. Assim, neste caso, o uso de estruturas pré-fabricadas não foi apenas uma escolha, mas antes a única opção eficiente para simplificar o processo de construção, dentro das referidas condições.

Num primeiro momento, foi requerida a distribuição de vários quartos turísticos pelo terreno. Propusemos, em vez de quartos, pequenas casas, de forma a que algumas delas possam funcionar não como unidades turísticas mas como habitações de longo termo. Misturando estes dois programas distintos (turismo + habitação), garantimos que este complexo não terá um uso sazonal, sendo assim habitado durante o ano inteiro e não apenas no período de férias. Esta abordagem multifuncional promove a intensidade da ocupação do complexo, dessa forma promovendo a sua manutenção frequente e melhorando a segurança daquela área. Este projeto foi uma oportunidade de fazer novas experiências com o Sistema Gomos: em cada casa, todas as instalações técnicas (água, eletricidade e climatização) estão concentradas num só módulo, estendidas para os restantes módulos externamente. Este procedimento foi repetido de forma standard em todo o projeto, acelerando os seus processos de produção e montagem.

INFORMAÇÃO DO PROJETO

CLIENTE: Privado
ANO: 2017
ESTADO: em curso
LOCALIZAÇÃO: Paradinha, Alvarenga
LÍDER DE PROJETO: Samuel Gonçalves
EQUIPA DE PROJETO: Inês Vieira Rodrigues